segunda-feira, 5 de março de 2012

O difícil período da espera


Não sou filósofo, mas gostaria de filosofar um pouco. Acho que o homem (gênero humano) não gosta de esperar por algo futuro, desejado, planejado, pois mostra sua impotência, sua limitação e finitude.
A partir do momento em que fazemos tudo que está ao nosso alcance e passamos a depender que alguém ou algo faça “a sua parte”, aquilo deixa de depender de nós, passamos da posição de Agente Ativo para Agente Passivo. A passividade nos incomoda, demonstra que não temos todo o poder para fazer as coisas acontecerem.
Essa passividade nos incomoda muito! Esse incômodo pode ter vários aspectos, mas quero falar de apenas um: a ansiedade.
A ansiedade é um sentimento ou estado emocional que, em seus níveis mais baixos pode ser benéfico por nos por em movimento, em alerta, porém, em seus níveis mais altos pode ser extremamente danosa para nós.
Um alto grau de ansiedade pode levar à hipertensão, queda de cabelo, taquicardia, irritabilidade, insônia, alteração do apetite e muito mais. (não me peçam comprovações científicas)
Pois bem, qual o grau de um candidato à imigração?? Isso depende de vários fatores e de pessoa para pessoa, mas em geral, é de médio a alto.
Como lidar com a ansiedade de maneira que possamos deixá-la em um nível que não nos leve a saúde nem o equilíbrio?
De novo, isso depende de pessoa para pessoa, não existe uma receita, um padrão. Compartilho com vocês a MINHA receita, aquilo que tenho tentado praticar para me manter são. Ninguém é obrigado a concordar, aliás, sei que muitos discordarão, o que respeito, minha intenção é dividir minha experiência e quem sabe poder ajudar outros.

“Confie no Senhor e faça o bem; assim você habitará na terra e desfrutará segurança. Deleite-se no Senhor, e ele atenderá aos desejos do seu coração. Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá: ele deixará claro como a alvorada que você é justo, e como o sol do meio-dia que você é inocente. Descanse no Senhor e aguarde por ele com paciência; não se aborreça com o sucesso dos outros, nem com aqueles que maquinam o mal.”

Estes são os versículos 3 a 7 do Salmo 37. Já há muitos anos, desde a adolescência, este trecho bíblico tem me norteado.
Sim, dentre as muitas coisas que faço para atenuar minha ansiedade, esta é a principal e, creio eu, a mais importante. Exercitar minha fé.
Não uma fé de que o final será feliz ou que no fim tudo dará certo.
Fé no Deus da Bíblia, na sua Palavra e em seus preceitos.
Fé que, ainda que não seja o que eu desejo, Deus há de me abençoar com o melhor, não do meu ponto de vista, mas no Dele.
Como iniciei essa filosofada, o homem é finito e limitado. A bem da verdade, eu creio que não podemos fazer ou ser nada que não venha de Deus.
Por mais que nos esforcemos, nós não conseguimos controlar nada.
A Bíblia nos orienta, não apenas neste Salmo, mas em diversas outras passagens a buscarmos Dele e Nele as soluções para nossa vida.
Depois de estudar, juntar documentos, planejar, enfim, fazer tudo aquilo que compete a mim, o que mais eu posso fazer??!! Posso entregar o assunto a Deus e descansar Nele.
É fácil? NÃÃÃÃO!!! Mas orar, e dia a dia, ir colocando o assunto diante de Deus acalma o coração. É como aquele bebê chorando que a mãe pega e o encosta em seu peito, aos poucos ele vai se acalmando até dormir. Total tranquilidade e confiança!!! Assim é, quando entregamos a Deus nossa vida, nossos anseios, projetos e necessidades. Quem melhor que o nosso criador para nos suprir?!
O apóstolo Pedro, que foi o mais afobado e explosivo dos apóstolos, nos aconselha em sua 1ª carta: Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês.” 1ª Pe 5:7
Deus não está alheio às nossas vidas, pelo contrário! Ele tem total interesse em nós. O que pode acontecer é que nossos anseios não sejam conforme a vontade Dele para nós, mas isso não é problema pois sendo um Deus amoroso e gracioso Ele nos abençoa com o melhor. 

"Pois os meus pensamentos não são os pensamentos de vocês, nem os seus caminhos são os meus caminhos", declara o Senhor. "Assim como os céus são mais altos do que a terra, também os meus caminhos são mais altos do que os seus caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os seus pensamentos.” ” Isaías 55:8-9

Quando eu assumo que sou incapaz de fazer algo além daquilo que realmente posso, isso me mostra meu limite e também me tranqüiliza, pois aí eu tenho que entregar o assunto a Deus. Não melhor lugar para depositar minhas questões do que diante de Deus, é confortante saber que ao entregar à Deus meus dilemas, inquietudes, ansiedades e tudo o mais Ele não faz pouco caso ou desdenha da minha pequenez, pelo contrário cuida de mim, me conforta, trata de mim, se relaciona comigo.
Vejam a promessa Dele em Isaías 58:11 

“O Senhor o guiará constantemente; satisfará os seus desejos numa terra ressequida pelo sol e fortalecerá os seus ossos. Você será como um jardim bem regado, como uma fonte cujas águas nunca faltam.”

A fé que tenho não é de que o processo será mais rápido do que o normal, nem mesmo que o visto é garantido. Creio e peço a Deus que faça a vontade Dele nas nossas vidas! Peço ao Senhor que manifeste a glória Dele através das nossas vidas e que Ele seja louvado e glorificado no nosso viver! Se Ele fizer isso, não há nada melhor que eu possa querer!
Fico por aqui com as palavras de Paulo em sua carta aos Efésios:

“Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós, a Ele seja a glória na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre! Amém!”

À la prochaine!!

2 comentários:

  1. Adorei seu post! Muito lúcido, tranquilo e verdadeiro.
    Que Deus continue guiando nossas vidas e nos abençoando sempre; como Seus filhos, nós agradecemos. Graças a Deus!

    Bon courage!
    Mamãe ZO

    ResponderExcluir